Site oficial do Parlamento da CEDEAO

Responsável de Segurança P1/P2/P3

This post is also available in: English (Inglês) Français (Francês)

TÍTULO DO POSTO:                           Responsável de Segurança
INSTITUIÇÃO:                                      PARLAMENTO DA CEDEAO
GRAU:                                                       P1/P2/P3
SALÁRIO ANUAL:                               UC 36,929.06 USD 58,266.68
                                                                       UC 42,916.53 USD 67,713.70
                                                                       UC 49,106.81 USD 77,480.72
STATUS:                                                    Permanente
DIRECÇÃO:                                             DIRECÇÃO DA ADMINISTRAÇÃO E DAS FINANÇAS
DIVISÃO:                                                  Infraestruturas
SUPERIOR HIERÁRQUICO:           Responsável principal, Infraestruturas
SUBORDINADOS:                               Assistente Responsável pela Segurança
LOCAL DE AFECTAÇÃO:                 ABUJA, NIGERIA

 

As candidaturas devem ser enviadas para o endereço de e-mail: b2p_chiefsecurityoff@parl.ecowas.int

RESUMO DAS TAREFAS

Sob a supervisão do Responsável principal das Infraestruturas, o titular do posto vela à segurança das pessoas e dos bens na sede e ao nível das residências oficiais da Instituição.

PAPEL E RESPONSABILIDADES

  • Ajudar o Responsável do património e o Responsável dos transportes à organizar a disponibilização de agentes de segurança pela Nigerian Legion de acordo com as necessidades;
  • Disponibilizar agentes de segurança de forma táctica para assegurar a segurança de todos os pontos sensíveis da sede e ao nível das residências oficiais da Instituição;
  • Supervisionar e gerir os agentes de segurança, planificar a sua rotatividade e as suas férias para que possam repousar-se suficientemente e serem eficazes;
  • Explorar um sistema comunicação eficaz para facilitar a coordenação entre os membros da equipa de segurança face a qualquer situação de segurança que se apresente;
  • Supervisionar o estacionamento no recinto da Instituição;
  • Manter um contacto activo com os serviços de segurança tais como a polícia e os bombeiros, assim como os serviços paramédicos, para poder fazer face à qualquer urgência que esteja fora das competências do Serviço de segurança da instituição;
  • Ajudar o Responsável do património e o Responsável dos transportes a organizar formações e a comunicar informações em matéria de segurança/garantia aos membros do pessoal e aos outros utentes da instituição;
  • Inquirir a assinalar todos os casos de infração à segurança no recinto da instituição e ao nível das residências oficiais da instituição;
  • Executar toda e qualquer tarefa que o superior hierárquico possa confiar-lhe.

 

FORMAÇÃO ACADÉMICA E EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

  • Ser titular de uma licenciatura em ciências sociais ou ciências humanas, obtida numa universidade reconhecida.

 

Experiência profissional:

  • Ter dois (02) anos de experiência junto de uma agência de segurança ou uma experiência militar pertinente em matéria de segurança;
  • Ter um julgamento comprovado na aplicação das políticas, dos procedimentos e das práticas de segurança da CEDEAO;
  • Formações especializadas em matéria de segurança são desejáveis;
  • Ter um excelente conhecimento dos procedimentos/protocolos de segurança públicos;
  • Ter um conhecimento das leis, dos regulamentos e das directivas relativos à segurança do pessoal, das instalações e das informações, incluindo das exigências relativas ao tratamento e à protecção das informações classificadas e à sinalização apropriada dos incidentes de segurança;
  • Ter um conhecimento das operações em matéria de armamento, de informações, de segurança púbica e de saúde e de garantias no trabalho;

LIMITE DE IDADE

Ter menos de 50 anos. Esta disposição não se aplica a candidatos internos.

 

COMPETÊNCIAS ESSENCIAS RELACIONADAS COM A CEDEAO

  • Ser capaz de se motivar e/ou motivar os outros a se comprometerem com a boa execução das tarefas atribuídas;
  • Ter uma experiência comprovada na condução de conversações visando fornecer aos interlocutores novas informações ou ideias, ou com a finalidade de sensibilizar ou suscitar comentários;
  • Ser capaz de influenciar positivamente os seus colegas face aos desafios e aos problemas ligados ao trabalho, de forma a ajudar a encontrar soluções e a desenvolver a confiança;
  • Velar pelo respeito escrupuloso da hierarquia;
  • Ser capaz de conduzir a gestão da sua própria carreira e desempenho e de solicitar uma ajuda ou um enquadramento caso necessário.
  • Ter boas aptidões em matéria de serviço aos utentes, incluindo uma atitude positiva, um espírito criativo, uma boa deontologia, uma experiência de trabalho em equipa, competências em gestão do tempo, da flexibilidade;
  • Ser capaz de tomar iniciativas para resolver problemas e melhorar a qualidade e/ou o volume de trabalho, identificando soluções alternativas e discutindo da pertinência ou da abordagem com o superior hierárquico;
  • Ter uma forte propensão em ajudar os outros e dar provas de empatia para suscitar uma compreensão mútua;
  • Ser capaz de trabalhar em equipa para apoiar e responder às necessidades dos utentes e das partes envolvidas;
  • Ser capaz de efectuar várias tarefas ao mesmo tempo e de respeitar as normas de gestão dos utentes/partes envolvidas, respondendo ao mesmo tempo aos objectivos de pertinência em relação às responsabilidades do posto.
  • Ser capaz de perceber o humor e os sentimentos dos outros colaboradores oriundos de diversos horizontes culturais e de compreender os interesses, as necessidades e as perspectivas de forma a prevenir/resolver incompreensões e queixas/reclamações;
  • Ter boas aptidões em matéria de relações interpessoais com os actores oriundos de diversos horizontes e uma boa compreensão da diversidade cultural, designadamente num contexto oeste-africano;
  • Ser capaz de escutar atentivamente as ideias, os pedidos e as preocupações dos outros, de compreender e de integrar a necessidade de gestão da diversidade nas práticas quotidianas em meio profissional;
  • Ser capaz e assumir a responsabilidade da integração de uma perspectiva sensível ao género e assegurar uma participação igual das mulheres e dos homens em todas as áreas profissionais;
  • Saber ter em consideração a diversidade no que se refere ao fornecimento de serviços, a respostas aos pedidos, o reconhecimento e a gestão dos preconceitos e dos estereótipos de alguns grupos e indivíduos.
  • Ter um conhecimento de base do mandato e das funções da CEDEAO;
  • Ser capaz de explicar os programas e projectos da CEDEAO relacionados com as tarefas ligadas à este posto e ter uma compreensão comprovada dos dados utilizados pelo Departamento, a Instituição, ou a Agência, incluindo um conhecimento dos lugares de salvaguarda dos dados no sistema, a capacidade de ver como é que ao dados no sistema estão ligados entre eles e como é que as entradas e as modificações de alguns dados podem ter um impacto sobre outros no sistema;
  • Ter um conhecimento dos procedimentos e das práticas correntes da CEDEAO no que se refere às tarefas ligadas a este posto;
  • Ser capaz da aplicar as normas da CEDEAO em matéria de correio electrónico, de apresentação de relatórios, de correspondências, etc., e de aceitar e de implementar as modificações de acordo com as instruções.
  • Ter excelentes competências em matéria de cálculos e a capacidade de colectar, juntar, classificar e sintetizar os dados de forma sistemática;
  • Ter uma capacidade comprovada em assistência na condução das actividades de pesquisa primárias e secundárias, de conformidade com as instruções e/ou melhores práticas em matéria de técnicas de pesquisa (ex.: entrevistas, testes, pesquisa documental);
  • Ser capaz de identificar as incoerências no raciocínio e de apresentar claramente os resultados;
  • Ser capaz de dar prova de criatividade e de iniciativa para encontrar soluções alternativas a um problema;
  • Ser capaz de recolher, de analisar e de organizar informações numa ordem lógica.
  • Ser capaz de fazer comentários pertinentes quando solicitado nesse sentido e de utilizar de forma construtiva os comentários recebidos;
  • Ter uma capacidade comprovada em informática, designadamente no tratamento de textos e um domínio das bases de dados tais como Access, das Folhas de cálculo como Excel, e da Internet/Intranet, do correio electrónico e das redes sociais;
  • Saber dar provas de tacto, de diplomacia e saber manter boas relações interpessoais;
  • Saber redigir textos precisos, claros e bem estruturados;
  • Ter o domínio das tecnologias da informação e da comunicação (TIC);
  • Boa comunicação oral e escrita numa das línguas oficiais da CEDEAO (inglês, francês e português); O conhecimento de uma outra língua constituiria uma vantagem suplementar.
  • Ter competências bem comprovadas em gestão de tempo, com a capacidade de tomar decisões bem esclarecidas/fundamentadas relativamente ao seu próprio trabalho e de as respeitar;
  • Saber utilizar as competências em planificação de acções, estabelecer prioridades, determinar os objectivos profissionais e identificar as etapas necessárias para atingir os objectivos ligados à sua própria área de trabalho;
  • Ser capaz de bem trabalhar e de atingir os objectivos das tarefas quando colocados sob pressão ou face à incertezas, desafios e/ou ambientes profissionais em transformações;
  • Ser capaz de compreender e contribuir aos objectivos e aos planos de equipa/unidade de trabalho, assim como na tomada de decisão colectiva.

 

Copy link
Powered by Social Snap